Ainda que a vivência da pandemia da covid-19 esteja durando muitos meses, uma coisa é certa para quem tem um negócio: nem sempre a recuperação é fácil. Por isso, uma das principais medidas é cortar gastos na empresa, e talvez isso não seja uma novidade para empreendedores.

O que você pode estar se perguntando é como identificar esses gastos e o que pode ser cortado ou não. Escolher bons parceiros para economizar no dia a dia, inclusive com a oferta de benefícios aos colaboradores, é uma atitude que não pode faltar na sua lista de ações para contenção de despesas.

Porém, existem outras medidas que podem ser adotadas em conjunto e ser eficientes para ajudar a superar esse momento desafiador. Continue a leitura para conferir as minhas sugestões!

1. Negociar com fornecedores

Bons fornecedores nem sempre são fáceis de serem encontrados, certo? Nessa situação delicada em que estamos vivendo, tenha em mente que as coisas também podem estar complicadas para os seus fornecedores.

Sendo assim, uma boa alternativa é tentar negociar os preços de produtos e serviços com foco na economia para a sua empresa e na retenção dela como cliente desses parceiros. Se, de um lado, o objetivo é conter custos e, do outro, não perder clientes, as chances de se conseguir uma negociação vantajosa para ambos é grande.

2. Pensar em formatos de trabalho mais econômicos

Ainda que o formato home office divida opiniões, já foi constatado que, além de ser um combustível para os colaboradores produzirem mais, as empresas conseguem reduzir custos ao implementar esse modelo.

Mesmo quando a companhia oferece auxílio com as despesas — como a ajuda de custo para home office —, ela consegue economizar em outras áreas, como com o aluguel do imóvel, com gastos com água, luz e lanches, além do custo com vale-transporte, que também é reduzido.

Por isso, se a empresa ainda está em operação em espaços físicos ou o objetivo é voltar ao ambiente organizacional a partir da retomada gradual das atividades, é importante considerar o home office como uma alternativa para cortar gastos, pelo menos por enquanto.

3. Investir na tecnologia para ações estratégicas

As ações de marketing, geralmente, são onerosas para as empresas. São várias pessoas envolvidas em projetos bastante específicos para atrair clientes, como as campanhas em várias mídias. Uma boa estratégia para esse momento é investir nas redes sociais para divulgar seus produtos e serviços.

Essas tecnologias também ajudam a entender para qual caminho os clientes estão indo, o que tem sido efetivo para eles e como ajustar as estratégias para vender mais e fidelizar seus consumidores.

4. Mobilizar a equipe com uma comunicação transparente

Por fim, mas tão importante quanto, é engajar seu time em prol da contenção de despesas e redução de gastos. Convide-o para uma conversa franca sobre a realidade da empresa, diga que a situação tende a ser passageira, mas que é preciso que todos colaborem. Lembre-se de que a comunicação é sua melhor aliada nesse momento.

Para finalizar, tenha em mente que cortar gastos na empresa é muito mais efetivo quando é feito um planejamento com ações estratégicas como essas, e não há só uma medida isolada. Juntas, elas são capazes de oferecer resultados vantajosos e elevar a competitividade da organização novamente.

Este artigo foi útil a você? Aproveite para compartilhar essas dicas nas suas redes sociais!