A empresa que tem consciência social e trabalhista sabe que o seu papel vai muito mais além do que a simples contratação de funcionários para exercerem funções em seu quadro de efetivos.

Ela se preocupa com os riscos trabalhistas a que estão submetidos os seus colaboradores e toma atitudes para minimizá-los, pois tem ciência que a sua omissão pode acarretar não só em ações judiciais, comprometendo assim a sua saúde financeira, mas também custos impagáveis para a sua imagem perante à sociedade e aos clientes.

Para que não chegue a esse ponto, montamos este artigo com oito maneiras de prevenir-se contra os riscos trabalhistas. Confira e cuide de sua empresa, e também dos seus profissionais!

1. Estabeleça uma cultura de respeito entre os seus colaboradores

É fundamental que crie na sua empresa uma cultura de respeito entre os seus colaboradores. Isso irá contribuir para o combate à discriminação, assédio sexual ou moral, entre outros problemas, os quais podem afetar a imagem de sua empresa e fazê-la responder diante da justiça.

2. Obedeça à legislação trabalhista

Obedecer às normas regulamentadoras do trabalho é fundamental, não apenas para proteger os seus funcionários, mas também para salvaguardar sua empresa das fiscalizações surpresas de autoridades competentes.

3. Cuide bem do ambiente de trabalho de sua empresa

Garantir um ambiente de trabalho saudável é dever da empresa. Portanto, forneça ao seu colaborador o que ele precisa para desenvolver as suas tarefas com conforto, qualidade e saúde mental. Em suma, é essencial garantir boas condições de trabalho.

4. Escute o seu colaborador

Muitos empresários não têm, infelizmente, o costume de escutar os seus colaboradores, o que é um problema. Escutá-los é o melhor caminho para saber se os profissionais estão felizes na sua empresa, com uma boa saúde mental e física. Caso estiverem satisfeitos, é importante perguntá-los sobre como a empresa pode melhorar essa realidade.

5. Cuidado com o banco de horas

Muitas vezes, devido aos períodos de demandas, a empresa solicita um super trabalho do funcionário, fazendo com que ele fique mais do que o horário permitido. Isso pode acarretar multa para a empresa e até mesmo danos morais para o colaborador, sobretudo quando se constata que ele ficou no trabalho de forma obrigatória. O correto é respeitar o limite de horas extras por dia.

6. PAT e cartão de alimentação

Outra medida que pode adotar é filiar-se ao PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), que é uma medida que visa atender aos trabalhadores de baixa renda, que ganham até cinco salários mínimos mensais. Filiando-se ao programa, a sua empresa garante a adequada alimentação do seu funcionário e minimiza possíveis conflitos dessa natureza na justiça.

7. Deixe o seu funcionário informado sobre os seus deveres e obrigações, bem como direitos

Deixar o seu funcionário informado sobre os seus deveres e obrigações, bem como direitos, é fundamental, porque assim você evita que ele, depois, diga que não tinha conhecimento de algo que fez ou não fez por não estar informado. É uma boa medida preventiva.

8. Evite brincadeiras

Ter uma relação amigável no ambiente de trabalho é saudável, mas desde que haja respeito. O ideal é evitar brincadeiras que possam estimular um ambiente não agradável e até mesmo serem motivos para ações judiciais.

Descubra tudo o que você precisa saber sobre o P.A.T aqui!