Existem fortes tendências para o futuro do RH nas empresas. Tais transições são reflexo de diversas variáveis, como o aumento da conectividade, a exigência de melhores condições de trabalho e o crescimento da competitividade por profissionais talentosos.

Na prática, um RH moderno e alinhado às tendências pode somar grandes benefícios às organizações, por exemplo, o aumento da produtividade, a consolidação de uma cultura de trabalho e a redução de custos não estratégicos. Por isso, vale a pena investir no assunto.

Adiante, apresento 5 tendências para o futuro do RH nas empresas, suas implicações e como lidar com cada uma delas. Portanto, continue atentamente sua leitura.

People Analytics

O RH envolve muitas decisões importantes. Por exemplo, quem contratar, promover ou desligar. Na medida em que essas decisões são baseadas na intuição, abre-se espaço para erros e problemas. Por outro lado, a utilização de dados gera mais acerto e segurança.

Por isso, uma das principais tendências é o people analytics, que consiste no levantamento, organização e análise de grandes volumes de dados ligados ao pessoal. Desse modo, pode-se ter uma visão mais completa e precisa da força de trabalho, o que subsidia boas escolhas.

Equipes remotas e híbridas

Nos últimos anos, o número de profissionais em home office cresceu significativamente. A pandemia da COVID-19 contribuiu para que empresas repensassem sua rotina de trabalho, adotando políticas como anywhere work (trabalhe de qualquer lugar).

Atualmente, o trabalho remoto segue como forte tendência. O número de equipes a distância e globais tem crescido significativamente, com talentos atuando em diferentes locais. O modelo híbrido também é uma forte proposta, unindo o melhor do presencial e do digital.

Diversidade e inclusão

Pautas ligadas à ESG (Enviromental, Social and Governance) ganharam destaque nos últimos anos. Mais e mais empresas reforçam seu compromisso com as pessoas e com o planeta, de modo que gerem mais externalidades positivas. Isso impacta diretamente o RH.

Na gestão de pessoas, o ESG promove programas de diversidade e inclusão. A ideia é tornar as equipes mais heterogêneas, integrando pessoas com diferentes gêneros, idades, etnias e orientação sexual. Essa diversidade tem potencial para destravar riqueza e inovação.

Automação de processos

Outro fator que está modelando o RH é a automação. Hoje, muitos das rotinas de pessoal já contam com tecnologias de automação, por exemplo, a aquisição de talentos, a avaliação de performance e a qualificação de pessoal. O ponto é que essas tecnologias estão evoluindo.

Daqui em diante, tais tecnologias terão o potencial de substituir grande parte das tarefas burocráticas, fazendo com que a equipe de RH mantenha seu foco no que é estratégico e exige criatividade. Além disso, se tornarão mais acessíveis aos micro e pequenos negócios.

Investimento em bem-estar

Todas essas mudanças não estão tornando o RH mecânico. Muito pelo contrário, estão permitindo um tratamento mais próximo e individual, gerando bem-estar e qualidade de vida às equipes de trabalho. Assim, outra forte tendência é a humanização do RH.

Nesse aspecto, empresas investem em cestas de benefícios mais completas e planejadas, também adotam tecnologias que potencializam o acesso dos colaboradores às recompensas fornecidas. O uso de cartões de benefícios, como o da Eucard, é um bom exemplo disso.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Note que essas mudanças já estão em curso, promovendo transições reais na gestão de pessoas e no futuro do RH nas empresas. Liderar essas mudanças é uma escolha. Invista em análise de dados, trabalho remoto, diversidade e automação, além de melhores programas e tecnologias de benefícios à força de trabalho.

Gostou do artigo? Então, aproveite para conhecer o cartão da Eucard, entender suas vantagens e como adotá-lo em sua empresa. É só entrar em contato conosco. Vamos lá!