Uma das melhores maneiras de reter seus talentos é engajá-los com estratégias que vão oferecer bons salários, como os programas de incentivo para empresas. Já pensou nisso? Se não, saiba que essa é uma forma de demonstrar o valor e o reconhecimento pelo trabalho de cada colaborador.

Um programa de incentivo é composto de atividades que visam motivar os funcionários, auxiliando na melhor produtividade, no engajamento com as tarefas e melhor relacionamento interno. Assim, a empresa se torna mais valiosa para eles.

E os benefícios desse tipo de programa interno não param por aí: é um ótimo recurso para ajudar a atrair os melhores profissionais do mercado. Gostou da ideia? Que tal conferir as dicas para planejar a implementação na sua empresa?

Como implementar programas de incentivo em pequenas empresas?

Quando o assunto é programas de incentivo, é comum que as pessoas associem o tema às grandes estratégias de gigantes como o Google para valorizar seus colaboradores. Ok, essas companhias são ótimas referências, mas, sabemos que não é a realidade da maioria das empresas, certo?

No entanto, quem disse que os pequenos e médios negócios não conseguem investir em bons programas de incentivo? Abaixo, listei algumas dicas que acho que podem fazer sentido para você. Acompanhe:

  • faça uma pesquisa interna a fim de entender quais benefícios são os mais atraentes para seus colaboradores. Por exemplo: se preferem ganhar mais dinheiro todo mês ou contar com descontos em parcerias com escolas e faculdades;
  • defina metas para a implementação do programa;
  • monte um planejamento de ações como pesquisa dos benefícios, implementação do programa, a comunicação para os funcionários, entre outros;
  • envolva os times e os líderes na escolha e na implementação do programa.

Quais os benefícios desses programas?

Um bom programa de incentivo é uma excelente estratégia não só para os colaboradores, — que se sentem mais valorizados e, a partir disso, tendem a produzir mais —, como para a empresa, que passa a entregar mais para seus clientes, reduz as taxas de rotatividade e se torna mais relevante e cobiçada no mercado de trabalho.

Como escolher os melhores benefícios para compor o programa de incentivo?

É importante ter sempre em mente qual é a realidade da sua empresa para que o programa tenha a efetividade que precisa. Do contrário, corre-se o risco de não sair como o planejado e isso gerar frustração entre os funcionários.

Por exemplo: se a sua empresa não conta com recursos para investir em benefícios monetários, como o aumento do percentual das comissões, é possível investir em incentivos como folgas e outros tipos de premiações e recompensas. Veja algumas sugestões do que pode fazer parte do seu programa:

  1. vale-alimentação ou refeição, caso a empresa ainda não tenha;
  2. bolsa de estudos;
  3. vale-cultura;
  4. ajuda de custo para home office;
  5. bolsas de estudos;
  6. horários flexíveis;
  7. folgas;
  8. dias em home office.

Por fim, vale destacar que são vários os tipos de benefícios que podem fazer parte dos programas de incentivo para empresas, e isso será determinado de acordo com a sua pesquisa inicial e com a realidade da organização. O importante é não deixar de implementar essa estratégia e, acima de tudo, fazer uma boa gestão de benefícios.

Gostou das sugestões, mas tem dúvidas sobre como implementar um novo benefício na empresa? Tenho um artigo onde apresento dicas sobre o assunto. Aproveite para ler!