Saber quais os tipos de avaliação de desempenho é fundamental para que as empresas consigam observar de que maneira a sua equipe está atuando em determinado período. A partir disso, é possível verificar os pontos que precisam ser otimizados e oferecer melhorias para o desenvolvimento da performance dos profissionais da organização, o que também contribui para garantir a evolução contínua do empreendimento.

Quer descobrir quais os principais tipos de avaliação de desempenho? Então, continue a leitura do artigo que eu elaborei para você! Vamos lá?

Autoavaliação

A avaliação é bastante simples e costuma ser um dos tipos de avaliação de desempenho mais utilizados pelos empreendimentos. Nesse processo, o funcionário é incentivado a responder um questionário, que o ajudará a fazer uma reflexão sobre como está sendo sua atuação no ambiente organizacional, além de analisar os seus pontos fortes e fracos.

Logo após, a avaliação é feita junto com o líder. Por meio dessa estratégia, tanto o gestor quanto o colaborador poderão verificar os resultados apontados de forma conjunta, o que permite verificar de que maneira a companhia pode trazer melhorias para o rendimento dos profissionais.

Avaliação por equipe

Mesmo que cada profissional seja avaliado de maneira independente, é preciso avaliá-los de forma conjunta. Isso porque, ter profissionais capacitados trabalhando juntos, não significa que eles conseguiram trazer resultados satisfatórios para a companhia.

Por isso, é essencial fazer uma avaliação de equipe para entender quais ajustes devem ser feitos na empresa. A partir disso, conseguirá melhorar a comunicação interna e o relacionamento entre os colaboradores do seu time.  

Avaliação por superior imediato

A avaliação por superior imediato, também chamada de avaliação 90º, permite que o funcionário seja analisado diretamente pelo seu gestor, ou seja, aquele profissional que está acompanhando as suas tarefas diretamente. Contudo, essa avaliação só costuma trazer resultados satisfatórios quando é possível ter uma aproximação real entre o colaborador e o gestor. 

Caso isso aconteça, conseguirá garantir uma melhor regularidade nos critérios de avaliação. Além disso, perceberá que a comunicação com os funcionários estará mais assertiva, com feedbacks mais objetivos e precisos.

Lembre-se: para que a avaliação por superior imediato funcione como planejado, também é preciso que a liderança seja realmente participativa. E, para que os resultados obtidos sejam efetivos, é fundamental que haja uma relação de confiança e segurança entre os líderes e os seus liderados. 

Avaliação por competências

A avaliação por competência vai além do desempenho do colaborador. Isso porque ela ajuda a fornecer dados completos para a equipe de RH e para os líderes. Mas, para isso, devem ser avaliados alguns pontos. Entre eles:

  • conhecimento: está relacionado às aptidões cognitivas. Isso significa que devem ser avaliadas as competências que ajudam um profissional a “saber algo”;
  • habilidade: diz respeito ao domínio psicomotor, ou seja, a forma como a pessoa coloca em prática o conhecimento adquirido;
  • atitude: diz respeito ao campo motivacional, no qual instiga uma pessoa a fazer aquilo que ela sabe.

A partir desses pilares, é possível verificar se o profissional tem as competências técnicas para executar tal cargo, de acordo com a cultura organizacional do empreendimento. Da mesma forma que conseguirá entender quais são os conhecimentos, habilidades e atitudes dos profissionais que contribuem para o desenvolvimento das atividades e sua evolução profissional. 

Avaliação 180º

A avaliação 180, também chamada de avaliação conjunta, é realizada em um formato que possibilita que os funcionários e gestores façam uma análise em conjunto. Ou seja, todos os profissionais conseguiram realizar uma avaliação que possibilite uma troca de informações entre os líderes e os liderados, contribuindo para estreitar os relacionamentos, além de possibilitar a redefinição dos planos e metas que ajudam na evolução dos processos organizacionais. 

Para investir nesse tipo de modelo de avaliação, é indispensável ter um clima organizacional favorável, com profissionais que se sintam à vontade para realizar a troca de ideias com diretores e gestores. Assim, fica mais fácil obter os frutos desse tipo de avaliação. 

Avaliação 360º

A avaliação 360º é feita a partir da autoavaliação combinada com opinião de todas as pessoas que têm contato direto com o indivíduo que está sendo avaliado na organização, seja ele colaborador, colegas de trabalho e fornecedores. Dessa forma, as pessoas que participam da avaliação conseguem dar notas relacionadas a diversos tipos de categorias, como: poder de persuasão, autonomia, comunicação, liderança, pontualidade e responsabilidade. Contudo, não se esqueça de que essas categorias tendem a mudar conforme a função do colaborador dentro do empreendimento.

Após os participantes fazerem essa classificação, ficará mais fácil verificar os pontos positivos e aqueles que precisam ser melhorados em um colaborador. Isso é possível porque a avaliação 360º permite ter uma visão ampliada sobre diversos ângulos, trazendo resultados mais precisos e alinhados com a realidade dos profissionais e da empresa

Avaliação por objetivos

A avaliação por objetivos costuma ser uma das mais longas. Isso porque ela envolve todo o cenário atual do negócio, além de concentrar diversas metas que precisam ser alcançadas em um período específico. Por meio dela, é possível verificar quais equipes executam suas funções em busca dos objetivos propostos pelo empreendimento. Para que isso seja possível, deve ser analisados alguns pontos, como:

  •  tempo gasto em cada etapa das atividades;
  •  qualidade dos resultados;
  •  integração entre os funcionários durante a realização das demandas, entre outros.

Avaliação por incidentes críticos 

Na avaliação por incidentes críticos, o funcionário é analisado conforme os seus comportamentos de destaque, podendo ser positivos ou negativos. Para isso, o gestor deve ter um histórico detalhado das ações de cada profissional e de suas consequências. Com isso, será possível obter resultados confiáveis, que são capazes de identificar a periodicidade em que os fatos acontecem e, a partir disso, poder adotar estratégias que visem a melhoria dos projetos futuros.

Para realizar esses principais tipos de avaliação de desempenho, é preciso que a equipe de RH obtenha informações úteis da empresa e dos colaboradores que visem elaborar um planejamento estratégico e permitir a elaboração de feedbacks mais precisos. Por isso, essas avaliações devem ser realizadas sempre que houver necessidade de identificar os pontos fracos da companhia e avaliar as competências dos profissionais que precisam ser aprimoradas.

Gostou do artigo que eu elaborei para você? Então, não deixe de conferir o próximo texto para descobrir o que é bonificação por resultados e como é possível implementar na empresa. Boa leitura!