You are currently viewing Vale-alimentação e coronavírus: como a sua empresa deve lidar?

Vale-alimentação e coronavírus: como a sua empresa deve lidar?

Temos passado por dias um tanto difíceis em face da pandemia. Hoje, muitos brasileiros estão atuando em trabalho remoto e com muitas dúvidas quanto ao relacionamento com o empregador. O que será que muda? Uma das dúvidas em questão é sobre a relação entre vale-alimentação e coronavírus. Afinal, com as mudanças ocasionadas pelo Covid-19, esse benefício pode ser suspenso?

Por lei, o vale-alimentação não pode ser cortado. Já vale-refeição, outro benefício, pode ser descontado dos dias que os colaboradores ficam em casa, por exemplo. No entanto, algumas empresas têm procurado alternativas para contornar a situação nesse momento delicado.

Então, para orientá-lo na tomada de decisão em relação ao vale-alimentação e coronavírus, apresentamos algumas informações neste conteúdo. Confira e boa leitura!

Por que não posso suspender o vale-alimentação?

Esse benefício continua valendo porque o empregado está trabalhando normalmente, porém em regime de trabalho remoto, conhecido também como home office. Como o vale-alimentação é para uso em supermercados e locais de abastecimento alimentar, como mercearias, açougues, peixarias etc, o que você pode fazer é tentar negociar com o colaborador. Assim, há algumas alternativas para respaldar o seu caixa e não deixar o profissional sem o benefício, ainda mais em tempos como esse.

Quais alternativas eu tenho?

Cada caso é um caso e cada contrato precisa ser visto com cautela e muito cuidado. Para que você consiga encontrar a melhor alternativa, é fundamental conversar com o funcionário. Lembre-se de que essa situação em torno de vale-alimentação e coronavírus é uma situação atípica, que ninguém estava, de fato, preparado para enfrentar.

Seja claro e vá direto ao ponto. Algumas opções são diminuir um pouco o benefício, pagá-lo de forma parcelada ou até mesmo conseguir fechar parcerias com instituições para que passem a aceitar o próprio cartão da empresa. Nesse sentido, vale a pena procurar empresas de primeira necessidade, como restaurantes e farmácias.

Se meu colaborador entra de férias, continuo a pagar o vale-alimentação?

Não há nenhuma lei que obrigue as empresas a manterem o pagamento do vale-alimentação durante as férias do empregado. Ou seja, se você antecipou as férias dos colaboradores para conseguir segurar um pouco mais de dinheiro no caixa, é possível suspender o benefício durante esse período.

Agora, para não comprometer tanto a renda do profissional, talvez seja importante oferecer algum outro tipo de auxílio ou um bônus, mesmo por menor que seja. Não se esqueça de que não é apenas a sua empresa que está preocupada, mas esses colaboradores também estão em uma situação crítica. É hora de unir forças, combinado?

E mais um detalhe importante: vale a pena você procurar seu fornecedor de vale-alimentação, para verificar a possibilidade de prorrogar o prazo de pagamento do vale-alimentação. Para ver um exemplo disso, clique aqui e conheça um case da Eucard.

Por fim, é bom ressaltar que quanto mais preparada a sua empresa estiver, melhor será para enfrentar esse momento de crise mundial. Mudanças relacionadas ao vale-alimentação e coronavírus (assim como outras tantas) são uma realidade e elas podem ser trabalhadas em conjunto com todas as áreas da sua empresa, o que inclui o próprio colaborador. O importante é tentar manter os negócios funcionando, como o trabalho remoto, para que, de repente, você nem precise mexer nesse benefício.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem melhor como lidar com questões trabalhistas durante este período.